Neste ano, a Black Friday será comemorada no dia 24 de novembro e o comércio, principalmente o eletrônico, já está se preparando. Neste artigo contaremos um pouco desta data comercial e dar algumas dicas de como você, empresário, pode aproveitar o período para vender mais.

De onde vem a Black Friday?

A Black Friday é um termo americano para a sexta-feira seguinte ao Dia de Ações de Graças (um feriado bastante tradicional nos Estados Unidos) e é o dia que marca o início das compras de Natal. A sexta-feira em si não é feriado, mas como muitas pessoas emendam o dia de folga, existe um potencial grande de consumidores livre para ir às compras. Assim, o varejo aproveita a data para oferecer grandes descontos e por isso, a data é uma das mais lucrativas do ano para o comércio.

Black Friday no Brasil

Desde a popularização das lojas online, pouco a pouco a Black Friday veio ganhando adeptos no Brasil. O grande boom no país foi em 2010, quando mais de 50 lojas aderiram à data. Desde então, a Black Friday tem grande participação no resultado do varejo. No ano passado as vendas chegaram a R$1,9 bilhões e este ano espera-se um crescimento de 15%, de acordo com pesquisa divulgada pelo Google.

Como seu negócio pode lucrar

Muitos consumidores que estão planejando fazer uma compra no segundo semestre, esperam a Black Friday para conseguir os melhores preços. Por isso, alguns varejistas antecipam a data e começam a oferecer grandes descontos desde o começo do mês (você já deve ter visto por aí o termo “Black week” ou “Black November”. Se você ainda não se preparou, separamos alguns insights que podem te ajudar:

  1. Os produtos mais procurados: Pesquise os termos mais procurados pelos consumidores e com isso, defina os produtos que entrarão em promoção. Algumas ferramentas de monitoramento podem te ajudar neste estudo.
  2. Ofereça descontos para pagamentos à vista: Se você tem pouca margem para oferecer um grande desconto, que tal abaixar o preço para quem pagar à vista? Você pode oferecer o boleto bancário como forma de pagamento e assim evitar as taxas cobradas pelas operadoras de cartão de crédito.
  3. Prepare-se para os acessos: Não tem experiência pior  do que tentar comprar pela internet e não conseguir por que o site da empresa está fora do ar. Com a busca de melhores preços, a movimentação no E-commerce chega a ser 15 vezes maior do que no resto do ano. Por isso, prepare-se para o pico de acessos. Se necessário, contrate um plano maior no seu provedor apenas neste período.
  4. Comunicação: Prepare sua campanha de comunicação para a data. Email Marketing, banner no site, posts em social media. Divulgue sua participação semanas antes da Black Friday.

Cuidado com a Black Fraude

Desde 2013 os brasileiros começaram a usar o termo “Black Fraude” para as empresas que simulam promoções, aumentando o preço original dias antes do evento para simular um grande desconto na sexta-feira.

Não caia na tentação de fazer o mesmo. Hoje o consumidor brasileiro está mais preparado para a Black Friday e começa a fazer pesquisa de preço meses antes. Além disso, existem sites comparadores de preço que podem informar o histórico dos valores do preços. Nas redes sociais, tem crescido um movimento de monitoramento dos preços: os consumidores fazem print screen dos valores dos produtos para poder comparar e denunciar possíveis fraudes.

O que vem depois?

A Black Friday pode ser uma porta de entrada para novos clientes, por isso oferecer a melhor experiência é fundamental para iniciar um relacionamento duradouro. Por isso, cuide da pós venda. Garanta a entrega pontual do produto e a qualidade no atendimento. Com isso, os resultados positivos podem se estender pelo resto do ano e apontar para um 2018 melhor nas vendas.