Acabou de abrir uma microempresa e está apostando todas as suas fichas nessa empreitada? Então esse post será perfeito para você. Começar o próprio negócio é um grande desafio, principalmente durante um período de instabilidade econômica. Mas se você evitar cometer os 10 erros que comentaremos a seguir, as suas chances de sucesso se multiplicam! Confira:

1. Não ter um planejamento estratégico

Dá para tomar todas as decisões com base em “achismos”? Não mesmo. Então se você deseja que o seu negócio vá para frente, é preciso saber como administrar uma pequena empresa. Para isso, confira as dicas que demos no post ‘5 passos para o planejamento estratégico inicial de microempresas’.

2. Misturar suas finanças pessoais com as da empresa

Esse é um dos erros mais comuns cometidos pelas pequenas empresas: o dono ou os sócios usam a conta empresarial para realizar aquisições pessoais, pagar contas, fazer transações, etc. Evite cair nessa cilada, já que fazendo isso você pode perder o controle das suas receitas e despesas.

3. Não possuir um sistema de controle financeiro

Não controlar as finanças de sua empresa de forma adequada é um dos erros mais graves que um microempreendedor pode cometer. É fundamental que você saiba de onde o dinheiro está vindo e para onde ele está indo, afinal, só assim será possível identificar erros e oportunidades com agilidade e tomar decisões estratégicas. Ainda, uma dica é usar uma plataforma de pagamentos online que permita a administração das finanças de sua empresa de forma fácil e completa.

4. Fazer empréstimos sem ter um plano de recuperação

Fazer um empréstimo para apagar incêndios ou pagar custos operacionais sem ter um plano de ação para recuperar o dinheiro é muito perigoso. Se não tomar cuidado, você pode acabar se endividando ainda mais e comprometendo todo o faturamento da sua empresa.

5. Não estabelecer metas e prazos

É muito tentador não estabelecer metas quando somos donos de um negócio. Afinal, quem gosta de trabalhar sob pressão? Mas as metas e prazos são forças motrizes que impulsionam a sua microempresa. Por isso, não cometa o erro de cair na zona de conforto e estabeleça objetivos claros para você e para seus funcionários. E claro, faça o acompanhamento do desenvolvimento à finalização!

6. Não investir em comunicação e marketing

Algumas pessoas acreditam que a empresa é “pequena demais” para fazer propaganda. Isso não existe! Claro que os seus investimentos em comunicação e marketing devem ser proporcionais aos seus recursos, mas não deixe de divulgar a sua marca, principalmente através de um site bem estruturado e mídias sociais.

7. Adiar decisões importantes

Sabe quando vamos ignorando um problema e no fim ele se transforma em um monstro? Pois é, isso também acontece no mundo empresarial. Quanto mais você adiar tomar decisões importantes, seja por indecisão ou por receio de cometer erros, maior o risco de gerar altos impactos. Por isso, assuma o papel de gestor sem medo!

8. Contratar amigos e/ou familiares

A menos que eles sejam realmente qualificados para a posição em questão, evite misturar as coisas. Contrate profissionais que tenham o perfil e as habilidades necessárias para o crescimento da sua microempresa.

guia para o sucesso dos empreendedores

9. Deixar seu negócio nas mãos de um funcionário “de confiança”

É sempre bom ter um funcionário no qual você pode confiar, mas não se torne dependente dele para gerir o seu próprio negócio. Por isso, mantenha o foco e divida as responsabilidades, mas não transfira aquelas que são exclusivamente suas para os outros.

10, Tentar controlar tudo e não aceitar sugestões ou ajuda

E o mesmo vale para a situação contrária! Não acredite que você sabe de tudo e que nunca precisará de ajuda ou aconselhamento. Leve em consideração as opiniões de seus clientes, funcionários e fornecedores, pois elas podem ser muito valiosas.

O aperfeiçoamento constante é uma das chaves para o sucesso, mantenha isso em mente!